domingo, 25 de março de 2018

Artigo publicado na Revista Coletânea: A Mãe de Deus na tradição cristã etíope: uma leitura introdutória da "Anáfora de Santa Maria" de Abba Ciríaco de Behnesa


Foi publicado um artigo de minha autoria na edição do primeiro semestre de 2017 (v. 16, n. 31) da Coletânea, revista acadêmica da Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro. Trata-se de primeiro texto que escrevo usando como matéria-prima um documento litúrgico, a interessantíssima Anáfora de Santa Maria, oração ímpar preservada pela Igreja Ortodoxa Etíope, e procurei compô-lo costurando de modo bastante cuidadoso a reflexão teológica e histórica. Privilegiei a descrição sobre a análise - afinal, trata-se de um paper não mais do que introdutório -, mas o resultado, de um modo geral, deixou-me satisfeito. Espero que o resultado pareça interessante a todos os eventuais leitores.

*

Título: A Mãe de Deus na tradição cristã etíope: uma leitura introdutória da Anáfora de Santa Maria de Abba Ciríaco de Behnesa

Resumo: A figura da Virgem Maria possui um local central na teologia, liturgia e devoção dos cristãos afro-orientais, membros de antigas comunidades de origem apostólica, que insistiram sempre mais em seu caráter de Mãe de Deus como forma de enfatizar a união hipostática das Naturezas humana e divina na Pessoa de Jesus Cristo. Essa centralidade se expressa também na arte religiosa e em numerosos textos, entre os quais se incluem canções populares, poemas devotos, homilias comemorativas, tratados teológicos e coletâneas de milagres atribuídos à Virgem. Um dos mais impressionantes destes escritos é a Anáfora de Santa Maria, tradicionalmente atribuída a Abba Ciríaco (ou Heráclito) de Behnesa (el-Bahnasa ou Oxirrinco), utilizada na Divina Liturgia da Igreja Etíope algumas vezes por anos - nas mais importantes festas marianas, na véspera do Natal, na véspera e no dia da Anunciação e na comemoração do mesmo São Ciríaco. Como bem se sabe, a liturgia etíope deriva em larga medida da liturgia copta, em função da ligação milenar entre as Igrejas de Alexandria e da Abissínia, mas desenvolveu uma série de características originais a partir da absorção de elementos autóctones, do peso de sua herança semítica e de significativas influências siríacas. A Anáfora de Santa Maria de Abba Ciríaco de Behnesa é justamente uma das peças originais da Etiópia cristã, pois em nenhuma outra das liturgias hoje conhecidas preservou-se uma oração eucarística que faz menção à Virgem de modo tão específico. O objetivo deste artigo é, partindo de uma contextualização histórica, apresentar este texto e identificar como nela aparece figurada a Mãe de Jesus.

Formato: impresso e online (disponível em https://tinyurl.com/y7kuktkp)

Investimento: acesso aberto

Nenhum comentário:

Postar um comentário